Estas são as causas pelas quais se levanta com mau hálito ao acordar

Ago 25, 2021 | INFORMAMOS-TE | 0 comments

Ter mau hálito ao despertar é algo comum e razoável até certo ponto, segundo opinam os dentistas. Ao contrário do que parece, nem sempre é um problema que surge como consequência de maus hábitos higiénicos, já que na realidade o sofrem a maioria das pessoas pelas manhãs.

Entre as causas do mau hálito continuado encontram-se a ingestão de determinados alimentos, o refluxo gástrico, e o consumo de substâncias como o álcool ou o tabaco. À margem destas circunstâncias excecionais, é algo normal que se produza ao acordarmos, porque enquanto dormimos produzimos menor quantidade de saliva.

É um problema que pode causar ansiedade, e em determinadas ocasiões até certo embaraço social. A consciência de padecer de mau hálito modifica o nosso comportamento a nível de relações pessoais, e por isso em muitos casos reduz a qualidade de vida de quem o sofre.

Não existem fórmulas mágicas para remediar a halitose, mas pode tomar nota de alguns conselhos para diminuir a sua intensidade.

Causas do mau hálito ao acordar

Ainda que erradamente se pense que o mau hálito sempre provém da boca, em muitas ocasiões pode originar-se por doenças do nariz, das vias respiratórias, e do sistema digestivo. Por isso, é um problema que depende de vários fatores.

Halitose fisiológica

A halitose fisiológica é a habitual da qual se costuma padecer ao levantar-se. A causa principal desta moléstia origina-se como consequência de uma diminuição do fluxo de saliva na cavidade oral enquanto estamos dormindo. Este declínio facilita a proliferação de bactérias, que produzem um gás malcheiroso.

Durante o dia, a salivação atua como um bactericida, que ajuda a prevenir o desenvolvimento de micróbios na boca. Porém, enquanto estamos deitados reproduzem-se rapidamente, já que o pH se torna mais ácido do que o normal, e com isso acelera-se a fermentação dos resíduos de comida que podem ter ficado na boca.

Este tipo de mau hálito é temporal, e soluciona-se facilmente, com uma boa escovagem dos dentes, o fio dental, e a limpeza da língua. Particularmente é na região posterior do torso deste músculo onde se encontram os compostos que produzem o mau cheiro.

A língua desempenha um papel muito importante neste tipo de problemas, já que a sua superfície irregular e microscópica está em contacto continuado com os germes da boca.

Determinado tipo de alimentos

Além do que já referimos, o consumo de determinados alimentos pode provocar halitose. Alguns, como por exemplo os alhos e as cebolas, contêm um alto nível de componentes sulfúricos, que ao chegar à corrente sanguínea aparecem no nosso hálito quando menos o esperamos.

Também os aminoácidos dos lacticínios e os alimentos muito açucarados servem de alimento às bactérias que temos na língua, provocando um odor forte e desagradável. Pelo contrário, para aliviar esta moléstia também existem outros alimentos com propriedades antimicrobianas: a curcuma, o tomilho ou a canela inibem o crescimento dos microrganismos que produzem o mau odor.

Problemas dentais

As peças dentais com cáries retêm restos de comida que ao decompor-se favorecem o aparecimento de bactérias. Estes micro-organismos alimentam-se destas substâncias e posteriormente eliminam os seus desperdícios, produzindo o mau odor. Noutras ocasiões, a halitose pode aparecer pelas feridas cirúrgicas posteriores a uma cirurgia bucal, como por exemplo a extração de algum dente em mau estado.

Por isso, em qualquer circunstância é conveniente manter a higiene necessária, para eliminar qualquer foco de infeção, e ir ao dentista periodicamente e à mínima moléstia, para evitar males maiores.

Boca seca

A secura da boca, como consequência da falta de saliva, está relacionada com certos medicamentos, como os que controlam a pressão arterial, antidepressivos, diuréticos e anti-inflamatórios.

As pessoas com transtornos de alimentação, e também as mulheres grávidas, podem desenvolver secura na boca, devido às mudanças hormonais. Curiosamente, a depressão, o stress e a ansiedade também contribuem para essa falta de saliva.

Nestes casos, beber muita água e prescindir de bebidas com cafeína ou açucaradas, sempre é uma boa opção para prevenir a halitose. Além disso, manter um nível ótimo de hidratação no nosso corpo é sempre uma garantia de saúde para o nosso organismo. Diga adeus ao mau hálito ao acordar!