Tudo o que deve saber antes de comprar um colchão de viscoelástica

Set 13, 2021 | INFORMAMOS-TE | 0 comments

O dormente do século XXI tem à sua disposição diferentes modelos de colchão sobre os quais descansar: molas, viscoelástica, látex e espuma. Os quatro magníficos do sono, dos quais, seguramente, o que mais se destaque seja o material viscoelástico. Comprar um colchão de viscoelástica é a máxima tendência desta época, por muitos motivos. Prestações revolucionárias, avanços tecnológicos, e uma poupança de custos que favorecem a sua aquisição.

O que até há poucos anos era um produto considerado de luxo, hoje está ao alcance de todos os lares. Felizmente, os avanços tecnológicos facilitaram um processo de fabricação que tem permitido a universalização do colchão viscoelástico. Desta maneira, a sua composição com espuma de alta densidade, a sua suavidade, e a receção gradual, têm ajudado milhões de pessoas a descansar placidamente.

Se quer ser uma delas, tome muita atenção, porque vamos contar-lhe tudo o que necessita de saber antes de comprar um colchão de viscoelástica.

As principais virtudes dos colchões viscoelásticos

Se tivéssemos que resumir todas as qualidades da viscoelástica em três palavras rápidas, estas seriam as seguintes: adaptabilidade, versatilidade e resistência. O material viscoelástico destaca-se principalmente porque consegue adaptar-se à forma do corpo, ampliando com esta prestação a sua capacidade para reduzir pressões em músculos e articulações.

O colchão viscoelástico de qualidade funciona quase como um spa de relaxamento, já que melhora a circulação de sangue, e a sua independência de leitos converte-o na melhor opção para dormir acompanhado. Estas são as principais vantagens deste tipo de colchões:

A sua adaptabilidade faz com que a espuma viscoelástica se ajuste melhor à nossa silhueta. Os colchões viscoelásticos moldam-se ao nosso corpo, fazendo com que a sua superfície distribua corretamente o nosso peso corporal ao deitarmo-nos. Da mesma maneira, ao levantarmo-nos, o colchão limita essa pressão e volta ao seu formato original. Definitivamente, são colchões que têm memória.

– Aliviam a dor. Dormir num colchão de viscoelástica alivia as nossas dores corporais, e ajuda a recuperar de certas lesões. Isto é conseguido graças a que o material viscoelástico ajuda a eliminar a pressão sobre os pontos de dor. A espuma viscoelástica é capaz de detetar as diferenças de temperatura que se estendem pelo nosso corpo, detetando quais são as que estão sofrendo dor. Da mesma forma, a sua própria composição, presidida pelo visco, permite equilibrar o calor e o peso do nosso corpo. Portanto, se a nossa temperatura aumenta durante a noite, este torna-se mais suave.

Controlo da temperatura. Como já temos comentado, este tipo de colchões conta com um componente muito sensível às mudanças de temperatura. ¿O que sucede com esta característica? Quando a nossa temperatura corporal oscila durante a noite, a viscoelástica adapta-se a ela, tornando-se mais suave ou mais firme, segundo o que necessitemos. Equilíbrio total do calor, e do peso do nosso corpo.

Durabilidade. Tal como indicou na altura a ASOCAMA (a Associação Espanhola da Cama), a durabilidade média de um colchão é de uns 10 anos. Uma década que irá variar segundo o uso, as propriedades higiénicas do mesmo, e as suas próprias qualidades. Obviamente, dependendo da qualidade de uso que lhe vamos conceder, a sua deterioração será mais ou menos pronunciada.

Que tipo de descanso nos pode oferecer um colchão viscoelástico, se o combinarmos com outro tipo de material?

Já temos visto que hoje em dia podemos escolher entre diferentes modelos de colchão: viscoelástica, látex, molas e espuma. Seguindo a nossa revisão no que diz respeito aos modelos visco, é importante conhecer os benefícios e o tipo de descanso que podem oferecer colchões híbridos, que combinam o material viscoelástico com os restantes.

 – Viscoelástica e látex. Os colchões de látex caracterizam-se por ser mais suaves e transpiráveis, pelo que a combinação de ambos os materiais vai-nos oferecer um modelo onde as suas principais virtudes se irão potenciar. Desta maneira, conseguiremos um descanso esponjoso e aconchegante.

– Viscoelástica e molas: A combinação destes elementos proporciona-nos um colchão confortável, com grande nível de transpiração, muita resistência, e um toque acolchoado.

– Viscoelástica e espuma. Se, regra geral, os colchões espumados são os que menores adaptações oferecem aos dormentes, a combinação com o material visco acaba com esse defeito.