Por que me dói a cabeça, quando durmo demasiado?

Set 28, 2021 | ACONSELHAMOS-TE, SAÚDE | 0 comments

Enxaquecas, cefaleias em salvas, ou cefaleias do tipo hípnicas. Por descansar sobre um colchão desadequado, e com uma almofada que se assemelha demasiado a um pesadelo. Stress, ansiedade, e pressão laboral. Como pode observar, existem demasiados fatores que podem estar por trás de uma situação que ninguém quer viver na primeira pessoa: “tenho dores de cabeça quando durmo”.

Porque a dor de cabeça não é só uma moléstia, um desconforto, um transtorno ou uma condição física, mas sim, uma tortura. E por uma combinação infinita entre os fatores anteriormente enumerados, a situação parece tornar-se ainda mais insustentável, quanto mais dormimos. Para combater isto, analisamos as causas, consequências, e possíveis soluções, para lutar contra um cenário que devemos impedir, pelo bem do nosso descanso e, portanto, da nossa saúde.

Causas físicas que podem provocar a nossa dor de cabeça

Segundo dados da Sociedad Española de Neurología (SEN), a enxaqueca está presente nuns 5 milhões de espanhóis. Como infelizmente já sabemos, estamos a falar de uma enfermidade com diferentes níveis de gravidade, e que se converte numa das razões principais pelas quais nos dói a cabeça depois de dormir. Algo que se pode agravar cada vez que descansamos mais horas do que as previstas.

Iniciada no tronco cerebral, e prolongada pelo tálamo, o hipotálamo e o córtex, a dor de cabeça provocada pela enxaqueca costuma ser intensa, e associada a uma terrível angústia.

Seguindo com as principais causas mais biológicas, médicas e físicas, encontramos os dois tipos de cefaleia: em salvas, e hípnica. A primeira, caracteriza-se por dores intensos nos olhos, e em ambos os lados da cabeça. Um mal-estar que pode derivar em congestão nasal, e incluso gotejamento das fossas nasais. A segunda categoria de cefaleia, a despertador, ou hípnica, é habitual sofrer uma vez cumpridos os 50 anos.

As dores de cabeça relacionadas com o dormir também podem estar associadas à própria narcolepsia, ou também à conhecida apneia do sono. Em ambos os casos, o ideal seria consultar com o seu médico de confiança, para conhecer como combater estas consequências físicas.

O que é a ressaca do sono? A grande causa da dor de cabeça matutina

O outro principal motivo que provoca o aparecimento destas dores de cabeça que sofremos após dormir demasiadas horas, está relacionado com o nosso cérebro: a ressaca do sono. Uma espécie de transtorno, que se origina por uma alteração de neurotransmissores e serotonina. Como?

Como bem sabemos, existe um ciclo que se repete cada 24 horas, e ao qual chamamos ritmo circadiano. Ou seja, as mudanças físicas, mentais e comportamentais, que seguem os processos naturais de luz e obscuridade. Durante o mesmo, envia-se a informação necessária às células do nosso cérebro, que indicam a hora de dormir ou de acordar. Se, após receber o sinal de que há que deixar de dormir, seguimos dormindo, o nosso cérebro sofre a chamada ressaca do sono, algo que provocaria essa dor de cabeça tão característica com a qual se pode despertar, após dormir demasiadas horas.

Como combater essa dor de cabeça pelas manhãs: a importância de um bom conjunto de descanso

Se bem que é certo que, como temos visto, muitas destas dores de cabeça podem estar provocadas por enxaquecas, cefaleias, ou a denominada ressaca do sono, existe outra razão que pode derivar neste mal-estar matutino. Dormir sobre um conjunto de descanso inadequado, que não se adapta às suas necessidades, ou que já ultrapassou a década de uso, é sinónimo de dor de cabeça (além de outras moléstias físicas).

Para além do colchão viscoelástico ou látex, que nos pode ajudar a cair nos braços de Morfeu, a chave para evitar as dores de cabeça ao despertar pode-se encontrar numa almofada cujo tacto e firmeza não se assemelhem ao de uma pedra. E é que, muitas vezes, temos tendência a aceitar suportes duros, ou que não facilitam a nossa posição ideal para dormir, algo que pode derivar num mau descanso. Por isso, após ter dormido muitas horas, temos a sensação de não ter descansado o suficiente e, claro, temos também a presença da maldita dor de cabeça.

Além de desfrutar do melhor conjunto de descanso possível, existem outros fatores que nos podem ajudar a combater as dores de cabeça. Um deles é evidente, consultar com especialistas médicos, que nos aconselhem, e nos tratem. Além da medicina, cumprir com certas rotinas, alcançar uma correta higiene do sono, levar uma vida sã, e reestabelecer um horário de sono habitual, tudo isso nos irá ajudar a dormir placidamente, sem medo de sofrer de dores de cabeça no dia seguinte.