Por que dormir deve ser a prioridade do aluno

Dez 30, 2019 | ACONSELHAMOS-TE, MELHORA O TEU DESCANSO

O sono é importante em todas as idades e para todos os grupos de pessoas. A importância do sono reparador é fundamental para manter uma boa saúde física e mental. Não há dúvida sobre isso entre os profissionais de saúde. Graças à investigação, sabemos agora que a dificuldade em dormir pode ser considerada um sinal preditivo e um sintoma de muitas doenças, e está associada a diminuições substanciais na qualidade de vida.

No que diz respeito aos alunos, o sono é especialmente importante devido ao período de vida em que se encontram. É por isso que a ciência tem tentado determinar como os problemas do sono afectam este grupo da sociedade.

Assim, de acordo com pesquisadores dos EUA, os adolescentes mais jovens são particularmente vulneráveis a distúrbios do sono e são uma das faixas etárias mais privadas de sono do país. Parece que durante a puberdade, os adolescentes experimentam uma mudança de fase em seu ritmo circadiano que faz com que o início do sono seja retardado, dificultando a manutenção do hábito de dormir cedo.

Além disso, fatores externos como o aumento do consumo de cafeína e o uso noturno de eletrónicos atrasam ainda mais o início do sono. Por outro lado, os horários das escolas, colégios, universidades e outros centros educativos que os jovens frequentam também não ajudam. As aulas tendem a começar cedo e isso significa que a maioria dos alunos tem que se levantar cedo para ir às aulas.

Sabemos que os alunos geralmente têm dificuldade em dormir oito horas por noite. No entanto, estudos com crianças de 11-17 anos têm mostrado fortes associações entre a restrição crônica do sono (ou seja, sono curto prolongado) e distúrbios como ansiedade, depressão ou dor somática.

Além disso, o sono também demonstrou ser a chave para o desempenho diário na aula. Vários estudos têm demonstrado que os adolescentes têm diminuído o desempenho acadêmico e aumentado os comportamentos de risco, incluindo o uso de drogas, quando não têm um bom hábito de descansar.

No que diz respeito aos estudantes universitários, um estudo da Universidade da Virgínia em 2010 procurou determinar padrões de sono e preditores de má qualidade de sono em uma população de estudantes universitários.

O estudo foi realizado com estudantes universitários de 17 a 24 anos. Foram analisados a qualidade do sono, sonolência, humor, desempenho acadêmico, saúde física e possível uso de drogas psicoativas.

Os pesquisadores puderam observar que até 60% dos estudantes pareciam ter má qualidade de sono. As horas de dormir e acordar foram adiadas nos fins-de-semana. Assim, os estudantes classificados como dormentes com repouso de má qualidade relataram maiores problemas de saúde física e psicológica do que os dorminhocos que tiveram um repouso de boa qualidade.

Além disso, os pesquisadores foram capazes de determinar que o stress e a tensão sofridos pelos estudantes previam, até certo ponto, sua qualidade de sono. Os resultados obtidos por esses pesquisadores são mais do que descritivos sobre a importância do sono nos estudantes.

Como este estudo demonstrou e é fácil de deduzir, a qualidade do sono e a saúde física e mental estão intimamente relacionadas. É por isso que é tão importante que os alunos tenham uma boa noite de sono: quando um aluno dorme mal, isso afeta não só o seu desempenho acadêmico, mas também a sua saúde.

Em qualquer caso, manter os problemas afastados, assim como não consumir drogas, cafeína e/ou álcool e excesso de produtos eletrônicos durante o dia, podem ser medidas favoráveis para manter um bom hábito de dormir. Notifique o aluno mais próximo! Dormir deve ser a sua prioridade.