O sono das crianças com hiperatividade infantil

Ago 19, 2021 | ACONSELHAMOS-TE, CRIANÇAS | 0 comments

A hiperatividade infantil e o défice de atenção (conhecido pelas suas siglas como TDAH ou TDA), é a doença crónica de carácter psicológico que hoje em dia afeta milhões de menores, e que levarão até à idade adulta. No caso de padecer apenas de hiperatividade, falamos de uma combinação de problemas que podem aglutinar um excesso de atividade, comportamentos compulsivos, ou a dificuldade para manter a atenção. Um problema no qual, se colocarmos o foco no tema do descanso, comprovaremos que o sono das crianças com hiperatividade também será afetado.

Breve guia sobre a hiperatividade infantil: Alguns dos sintomas mais comuns

A TDAH e a hiperatividade infantil são um problema cada vez mais presente entre as crianças de todo o mundo. Os menores que se veem afetados pela TDAH costumam ter baixo rendimento escolar, pouca autoestima, e uma série de características comuns:

Inquietação durante todo o dia. Pode-se demonstrar com o simples fato de que estão dando golpes com a mão, não param de mover os pés ou, enquanto estão sentados, são incapazes de permanecer quietos. O movimento constante é um dos padrões mais comuns.

Problemas de concentração, que se manifestam num baixo rendimento escolar. Em muitas ocasiões são incapazes de acabar as suas tarefas.

– Complicações na hora de brincar com outras crianças. Falam demasiado, respondem apressadamente, interrompem outras conversas, ou não conseguem esperar a sua vez para falar.

–  Problemas para dormir e descansar.

Como descansam as crianças que sofrem de hiperatividade?

A TDAH e a hiperatividade infantil partilham os mesmos mecanismos neurobiológicos que a regulação do sono com a vigília. Explicado de maneira científica, o conhecido como Córtex Pré-frontal, uma parte do cérebro que apresenta disfunções em crianças diagnosticadas com TDAH, é importante tanto no controlo da atenção (algo do que carecem as crianças com hiperatividade), como na regulação do próprio sono. Ou seja, as crianças que padecem destas patologias, têm tendência a dormir mal e descansar pior, criando um ciclo perigoso.

Hoje em dia, sabe-se que 50% das crianças que sofrem de hiperatividade infantil e/ou TDAH sofrem problemas relacionados com adormecer. Segundo informam os próprios pais, e assim concluíram diversos estudos pediátricos, existe uma incidência de entre duas a três vezes mais de problemas de sono nas crianças que sofrem de TDAH, se comparadas com grupos de crianças sem TDAH.

Estas dificuldades para adormecer e descansar refletem nos seguintes sintomas:

– Maior atividade durante o sono.

– Dificuldades para adormecer.

– Síndrome das pernas inquietas (ou movimentos periódicos das pernas durante o sono).

–  Certos padrões instáveis de sono.

– Sonolência durante o dia.

Conselhos para conseguir que as crianças com hiperatividade tenham melhor higiene de sono

Ainda que hoje em dia não exista um tratamento único e específico para melhorar o sono entre as crianças com TDAH, existem sim uma série de diretrizes que vão melhorar o descanso dos nossos filhos:

  • Estabelecer uma rotina estruturada e estável, além de uma segurança familiar.
  • Regular e vigiar os horários do almoço e do jantar: é importante que as crianças com TDAH ou hiperatividade obtenham calorias suficientes durante o dia.
  • Consumo reduzido de bebidas energéticas e/ou com cafeína.
  • Manter um horário regular de sono: hora de se deitar e de se levantar.
  • Pintar as paredes do quarto com tons relaxantes, e pouco espalhafatosos ou chamativos.
  • Realizar exercício físico e desporto durante o dia. Importante dizer, que essa prática não seja nunca nas últimas horas do dia, ou vai-lhes dificultar ainda mais adormecer pela noite.
  • Proporcionar-lhes um ambiente adequado no seu quarto (ausência de ruídos, luzes ou dispositivos eletrónicos), assim como uma correta temperatura, e o melhor equipamento de descanso possível.
  • Uso da cama apenas para dormir.