O sexo, um aliado para adormecer

Set 16, 2021 | ACONSELHAMOS-TE, CASAL | 0 comments

Existem certos fatores que costumamos ignorar na hora de os relacionarmos com a nossa saúde. Por alguma razão, cada vez que nos preocupamos pelo nosso corpo e bem-estar, cingimo-nos à dieta e à prática de desporto. Porém, existem dois elementos fundamentais que sempre esquecemos: o sexo e o descanso. Dois aliados que, quando se juntam, não só nos ajudam a adormecer, mas também melhoram o nosso estado físico e emocional.

Assim afeta o sono ao sexo

A estas alturas do campeonato, já sabemos que o sono é um elemento fundamental para a nossa saúde. Dormir bem ajuda-nos a recuperar, e reinicia o sistema imunológico, conseguindo assim enfrentar o dia com as energias necessárias. Também sabemos que não só se trata de dormir entre as 7 e as 9 horas recomendadas, mas também de abraçar uma qualidade de sono que evite micro-despertares, e outro tipo de interrupções.

Para nos ajudar a alcançar essa higiene de sono, existem muitas e muito variadas formas de o fazer. Caminhos que se separam e se voltam a encontrar, sem nós nos darmos conta. Uma das melhores maneiras, e das que mais desfrutamos, é através do sexo.

A falta de sono e a redução do desejo sexual têm estado sempre estreitamente ligadas, ainda que possivelmente nunca se tenha apercebido desse facto. Diferentes estudos de investigação (pode encontrar alguns aqui ou aqui), confirmaram esta união entre a sexualidade e o descanso, concluindo sempre que a falta de um acaba condicionando ao outro.

Sem ir mais longe, um transtorno comum do sono como a insónia, pode converter-se na porta de entrada da disfunção eréctil. Da mesma forma, a simples falta de sono, e ser vítima de constantes interrupções noturnas, também acabam por ter influência na tão temida impotência masculina.

Mas não são só os homens que podem ver prejudicadas as suas relações sexuais, devido à falta de sono. As mulheres também batem de frente com a relação constante entre o descanso e o sexo. Por exemplo, existe uma contradição entre a falta de sono e o aumento de excitação sexual. Ou seja, se uma mulher dormiu mal uma noite, no dia seguinte pode dispor de mais vontade de fazer amor. Porém, isto bate de frente contra uma maior sonolência e mais fadiga, o que no final se transforma em problemas para a realização do ato em si.

Seguindo com mais transtornos do sono, que estão relacionados com os problemas sexuais, também aparecem exemplos como o da apneia obstrutiva do sono (quer dizer, as interrupções constantes na respiração). Incluso situações como as constantes mudanças de horários, ou o simples facto de trabalhar de noite, pode influir negativamente no sexo. E fá-lo na forma da já mencionada disfunção eréctil, ou na diminuição da libido.

E assim é como o sexo melhora o seu descanso

Após verificar os problemas relacionados entre a falta de sono e a prática sexual, chegou o momento de enfrentar esta união de uma forma mais positiva.

Que a atividade sexual pode melhorar o seu descanso, e o seu descanso melhorar o seu sexo, é um dado adquirido. ¿Ou por acaso vai negar que, após experimentar um orgasmo, não lhe chegou uma sensação de relaxamento plena? Efetivamente, após um ato sexual, o nosso corpo começa a libertar umas hormonas chamadas oxitocina e prolactina que, além do prazer, nos enchem de relaxamento. E se isto fosse pouco, o sexo também ajuda a reduzir os níveis de cortisol (ou, por outras palavras, a hormona do stress).

Esta série de mudanças hormonais são as causas de um estado de sonolência que nos ajuda a adormecer. E fá-lo, sobretudo nos homens. Daí o tópico tão falado, mas certo, de que os homens ficam dormidos imediatamente depois de fazer amor.

Por certo, ainda que por simples facilidade, estivemos a falar de atos sexuais com parceiro ou parceira, a relação do sexo com o sono não exclui a masturbação. Segundo diversos estudos, até um 50% de pessoas afirmam que adormecem melhor depois de se terem dado prazer a si mesmas. E é que já o dizia Woody Allen: “Não te metas com a masturbação. É ter sexo com alguém que amo”.