O seu colchão pede-lhe aos gritos que o troque?

Dez 15, 2020 | INFORMAMOS-TE

Acorda a meio da noite… pela terceira vez. Não para de sair da cama… e de acordar a sua cara-metade sem parar. Manchas estranhas surgiram nele. Sempre que muda de posição, faz tanto barulho que o quarto parece o palco principal de um festival de música. Mas para além das sensações, também nos lembramos que o compramos há mais de 10 anos. Em resumo, diferentes sinais inequívocos que estão a reclamar pela mesma coisa: é hora de fazer uma mudança de colchão. Por isso, não o atrase mais e preste atenção à variedade de sinais que indicaram esta substituição.

 Os principais motivos para mudar de colchão

Entramos numa nova era de descanso. Os tempos em que modelos antigos de molas ruidosas não deixaram espaço nem oportunidade para qualquer tipo de alternativa, felizmente foram substituídos por uma revolução tecnológica de viscoelástico, látex, espuma e molas. Embora já faça tempo desde que esses colchões cujo tecido só deu margem para um estofo azul característico e já não existam no mercado, ainda existem dormentes que resistem em dar o salto.

Os sinais são muitos e muito variados. A transpiração, firmeza, composições, dimensões ou até mesmo o material principal com que os colchões são feitos. Mas também há elementos externos que nos estão a transmitir uma substituição necessária. Pode haver desgaste, deterioração ou mesmo falta de higiene no próprio colchão devido ao aparecimento de ácaros, bactérias, bolor ou pó. Mas, além disso, o uso indevido (derrame constante de líquidos, por exemplo) tem sido capaz de enfraquecer o seu desempenho. Em resumo, e como se fossem sinais de trânsito, tudo indica a mesma coisa: o seu colchão está a reclamar uma mudança.

O colchão já tem mais de 10 anos

Como indicado por todos os especialistas, o desempenho de um colchão é reduzido assim que tem uma década de idade desde a sua primeira utilização. Portanto, o primeiro sinal que devemos assistir diz respeito à identificação do próprio colchão. E, por muito bom que ainda o veja, substitua-o.

Ocasiona problemas físicos

Quantas vezes esquecemos que uma boa noite de descanso é sinónimo de saúde? E, portanto, dormir mal vai ter um impacto negativo no nosso corpo e mente. Dores musculares, dores nas articulações, problemas físicos, contrações, stress, ansiedade… Tanto física como psicologicamente, dormir mal por causa de um colchão deteriorado ou de má qualidade acabará por se tornar numa pior qualidade de vida. Não hesite, abrace a tecnologia e substitua o seu colchão antigo por um novo modelo.

O colchão perdeu as suas qualidades higiénicas

Elementos como fungos, ácaros, bactérias, o cabelo que perdemos, o pó da casa, o nosso suor durante o sono, o derrame de líquidos ou fluidos, odores, má ventilação ou mesmo muco noturno, podem causar uma deterioração não só da qualidade do próprio descanso, mas também transformar o seu colchão velho num produto não higiénico, com as consequências conhecidas para a sua saúde.

A própria deterioração

É sabido que um colchão, ao longo do tempo e do seu uso diário, acaba por afundar e deformar. Uma situação em que a questão higiénica que discutimos no ponto anterior também influencia. Se passarmos um terço do nosso dia a dormir, multiplicando-o pelos dez anos estipulados como uma vida útil, o resultado que nos dá é o da sua substituição.

Por questões estéticas ou de alterações pessoais

Desde o facto de começar a viver com um casal até à necessidade de dormir num colchão maior, existem elementos externos e sociais que nos podem levar a receber o toque de atenção do nosso colchão antigo. A relação mudou e, por muito que nos magoe dizer adeus, é hora de substituí-los por novos modelos.

O colchão sofreu algum tipo de rotura

Pensamos que esta situação não precisa de ser explicada, pois não?

Está a procurar um suor noturno que nunca provocou

De repente, a transpiração do seu colchão antigo foi reduzida a níveis baixos e deixou de dormir num clima semelhante a um resort de férias para um clima semelhante ao deserto do Sahara. Não hesite (e não transpire mais) e troque o seu colchão velho por um novo modelo.

Está a perder todos os avances tecnológicos que o setor do descanso sofreu

Como complemento de todos os sinais acima referidos, o simples facto de não estar a desfrutar de um colchão de qualidade fabricado na atualidade já é uma razão mais do que suficiente para o substituir. O viscoelástico ou o látex estão a chamar-lhe.