O segredo da felicidade

Jul 21, 2021 | INFORMAMOS-TE | 0 comments

Passamos a nossa vida à procura dos segredos da felicidade. E procuramos nos grandes elementos filosóficos. Na ambição profissional. No culto do corpo. Nas redes sociais. No êxito social. No dinheiro. Mas não. Estamos equivocados. Há muito tempo que descobrimos que a felicidade está nas pequenas coisas. Parece conversa fiada, mas apenas a vamos encontrar nas relações humanas, na maternidade, na ajuda ao próximo, ou na saúde. E dentro deste último fator, na importância que dermos ao nosso próprio descanso.

Não subestime a importância que tem o descanso para a sua felicidade

Não o dizemos nós. É fruto de dezenas e dezenas de investigações: a nossa felicidade está estreitamente vinculada ao descanso que possamos ter. A quantidade de horas que dormimos, e a qualidade das mesmas, ditam uma percentagem demasiado alta para ser ignorada.

Quiçá ainda seja cético no que diz respeito à importância do descanso, e aos valores mencionados no parágrafo anterior. Mas se o colocamos ao revés, seguramente o veja com mais clareza. Aquelas pessoas que padecem de uma privação de sono alarmante, acabam a sofrer de stress, ansiedade, depressão, e até de um alto risco de sofrer de enfermidades mentais ainda mais graves, que podem culminar em suicídio. ¿E agora? ¿Agora sim, pensa em repensar a sua relação com a sua cama? Ainda há mais.

Se seguimos com as consequências da falta de sono, também podemos relacioná-la com o aumento de peso, as probabilidades de sofrer acidentes cardiovasculares e cerebrais, ou o maior risco de padecer de diabetes. Mas acabemos com todos os males, e o colapso total que se pode sofrer ante a ausência de sono, e voltemos ao positivo. À busca da felicidade.

Estudos como o realizado pelo POSTECH Basic Science Research Institute, em que se investigou o descanso de 64.329 pessoas, determina que o sono tem um efeito imediato na satisfação vital das pessoas. E fá-lo, graças à união que existe entre a atividade onírica, e a sensação de satisfação pessoal.

Ao que parece, existem diferentes interconexões entre as experiências provocadas pela precariedade laboral, a escassez de recursos, ou a ausência calórica e a qualidade do sono. Pondo o foco no estudo de POSTECH, os resultados assinalam uma associação muito forte entre os problemas relacionados com o sono, e a felicidade mais subjetiva.

Todos os fatores da nossa vida que melhorarão se temos uma melhor qualidade do sono

Partindo do melhor conjunto de descanso possível, contando com a nossa compleição física, as diferentes posturas nas quais dormimos, ou se o fazemos sós ou acompanhados, poderíamos alcançar essa higiene do sono desejada. A porta de acesso à nossa felicidade.

Redução do stress

Existe um ciclo negativo, no qual não dormir aumenta o nosso stress e, portanto, esta sensação de ansiedade potencia-se pelas noites, ao não poder adormecer, provocando assim o maldito círculo vicioso. Se conseguimos fazer o contrário, e descansamos num colchão que se adapta às nossas necessidades de firmeza ou respirabilidade, estaremos mais perto da felicidade.

Relativização dos problemas

Dormir é também fazer “reset” ao nosso corpo. Entre os diferentes elementos que se reiniciam enquanto descansamos, está o da liberação de substâncias e processos químicos que nos ajudam a afastar as más lembranças.

Melhor capacidade de análise e aumento dos sentidos

Quando não dormimos, perdemos capacidade motora, de reação e concentração.

Maior sentimento de estar contentes

Que levante a mão quem se sentiu mais contente depois de uma plácida noite de sono. Ao despertar, sentimos que temos reiniciados corpo e mente. Apetece enfrentar o dia com energia, melhoramos a nossa empatia, a confiança, e a vontade de socializar.

Melhora do estado físico e inclusive da beleza

Além do óbvio deterioramento físico que se esconde detrás da insónia, e de outros problemas relacionados com a falta de sono, existem fatores mais hedonistas, como a beleza. Não dormir é sinónimo de olheiras, palidez e má cara. ¡Descanse!

Mais vontade de praticar sexo

Quando desfrutamos de uma maior atividade sexual, determinadas hormonas, como a dopamina ou a oxitocina, ajudam-nos a diminuir o stress e a melhorar a relação. Em definitivo, praticar sexo aumenta a nossa felicidade.