O resultado de dormir no sofá

Mar 2, 2021 | Sin categoría

Ter discutido com o seu parceiro. Assistir a um filme muito longo ou chato. Fazê-lo porque ficou acordado até tarde à espera do seu parceiro ou que um membro da família volte para casa em segurança. Deixar a sua cama às visitas. Ser derrotado pelo tédio de uma fase chata do Tour de France. Ter pecado com uma das maiores refeições de sua vida. Estas são algumas das razões pelas quais às vezes caímos num mau hábito: dormir no sofá. Embora seja mais do que provável que na maioria das vezes o tenhamos feito de forma não intencional, adquirir esse hábito prejudica a nossa higiene do sono e, portanto, a nossa saúde. Explicamos os motivos pelos quais não deve dormir no sofá.

Essas são algumas das consequências que o simples fato de dormir no sofá lhe pode trazer

Como já aconteceu no setor de descanso com as melhorias tecnológicas em colchões, sommiers ou almofadas, os sofás também aumentaram o seu desempenho e conforto. De repente, encontramos certos modelos que poderíamos classificar como “abraça pessoas”. Como se fossem o próprio diabo e seu único desejo seja o de pecar. Somos incitados a dormir neles. Seja numa daquelas sestas que fogem do controle ou mesmo agarrando um cobertor para passar a noite num deles. O resultado? Embora qualquer pessoa possa ter uma noite tonta, adquirir o hábito de dormir no sofá só pode ter consequências negativas para a nossa saúde.

– Se se acostuma a dormir no sofá diariamente, nunca alcançará esse nirvana: desfrute de um descanso reparador para o seu corpo. Um sono reconfortante, longo e contínuo.

– Se o que mais quer é acordar várias vezes ao longo da noite, o melhor para si é dormir no sofá. Caso contrário, se não quiser ter problemas físicos, contraturas musculares ou cervicais, mau humor no dia seguinte, um pior desempenho no trabalho e fadiga, não espere mais e pare de dormir no sofá.

– Como já mencionamos noutras ocasiões, quando uma sesta no sofá fica fora de controle, nessa noite será muito mais difícil adormecer. Seguindo esta regra de três, imagine o que pode acontecer se você se acostumar a isso.

– Embora seja verdade que a qualidade e o conforto dos sofás tenham aumentado muito, dormir num deles não proporciona o tipo de descanso que tem num colchão. Perdemos firmeza, suavidade, respirabilidade e capacidade de movimentos. O resultado? Proliferação de posturas inadequadas que acabam a convergir em dores cervicais e lombares. Além destes desconfortos físicos, dormir regularmente no sofá pode causar hérnias.

– A nível anímico e psicológico, não dormir de forma contínua, confortável e em média oito horas por dia pode levar-nos a um estado de ansiedade, apatia ou mesmo stress.

– Outra consequência de dormir no sofá diariamente é que afeta o nosso sistema imunitário. O mau descanso é sinónimo de doenças, constipações, vírus ou gripe.

– Todos os conselhos que lhe damos sobre a importância de manter uma rotina de sono são perdidos se optar pelo sofá. Dormir fora da cama é uma mudança de hábito e, portanto, piora sua higiene do sono.

– Além de acordar com dor no pescoço ou nas costas por ter dormido no sofá, outra das áreas mais afetadas é a cabeça. Quantas vezes já acordou com dor de cabeça e o motivo não foi outro senão uma má noite de sono?

Dormir no sofá é sinónimo de não o fazer num colchão de qualidade. Num colchão de material viscoelástica, de látex natural ou espumação. Assim está a perder firmeza, respirabilidade ou suavidade. Em suma, você está a desperdiçar as suas noites e, portanto, a sua saúde.