Não é você, é o seu colchão

Set 10, 2020 | PRODUTOS, QUARTO DE DORMIR

Volta a olhar para a hora no despertador que está na sua mesa de cabeceira. Marca 3:58 e o colchão está novamente encharcado de suor. Já se passaram exatamente quatro minutos desde a última vez que olhou para ele e cinquenta desde que despertou às 3:08. Por alguma razão estranha, que ainda não consegue entender, é a quinta noite consecutiva em branco e continua sem saber muito bem o porquê. Mas não é só isso o pior. Nem mesmo o facto de o alarme disparar em três horas. Não, a pior parte é que sempre que desperta a meio da noite, desperta com dores incríveis que se variam entre as pernas, as ancas, as costas e o pescoço. Como se um camião tivesse passado por cima de si, quando tudo o que realmente fazia era ir trabalhar ao escritório. Ainda bem que, num surto de inspiração, finalmente caiu na raiz deste desconforto transformado em insónia: chegou o momento de mudar de colchão. Mas poderá aceitá-la ou adiará a decisão?

Não tenha medo. Não hesite. Não olhe para trás. É hora de mudar de colchão

Se noite após noite não pararmos de circular na cama, transpiramos mais do que o necessário ou despertamos todos os dias com dores nas costas, o problema é claro e deve ser apontado. O seu velho colchão deixou de se adaptar a si e está na hora de ir ao mercado em busca dos novos modelos que foram favorecidos por uma revolução tecnológica que virou a indústria do descanso do avesso.

Produzido pelo desgaste que vem com o passar do tempo ou porque não oferece as características de que realmente precisamos, substituir um modelo antigo por um colchão novo deve ser tão importante como comprar um carro novo ou mudar de casa. Porque quando falamos de colchões, estamos a referir-nos à nossa saúde.

Látex, espuma, viscoelástico… A composição dos colchões evoluiu tanto que não foi deixado um perfil por atender. A diferentes níveis, hoje em dia pode encontrar-se em marcas como os modelos Maxcolchon cuja firmeza oscila de nada a alta, com o único objetivo de se adaptar a diferentes compleições, fisionomias e necessidades especiais. Se o seu problema não está relacionado com os níveis de firmeza e tem mais a ver com a questão da transpiração, a Maxcolchon oferece-lhe modelos que o transportarão para a Noruega caso seja uma pessoa que passa muito calor e que não para de suar à noite.

A era dos velhos colchões barulhentos de mola e um tecido azul e com formas de diamante é apenas uma fotografia gasta e cor de sépia. Porque, para além da transpiração, da firmeza, do material com o qual foram compostos ou das dimensões, devem também ser abordados fatores como o desgaste e a higiene. No dia a dia, a proliferação de ácaros, bactérias, bolor e poeira, queda de cabelo, derrame de líquido e até uso indevido foram capazes de deteriorar o seu colchão velho num festival de sujidade.

Os sinais são infinitos, mas a resposta é única. O melhor que pode fazer por si mesmo e pela sua saúde é deslocar-se a uma das mais de 70 lojas físicas que a Maxcolchon espalhou pelo território nacional e deixar-se levar pelas sensações de experimentar cada um dos colchões que vê. E, se preferir mais navegar e fazer compras online, no nosso site encontrará todas as informações necessárias, o catálogo completo com produtos e até um simulador de compras que irá recomendar o que procura.