Dormir com o cabelo molhado: Sim ou não?

Jul 9, 2021 | INFORMAMOS-TE | 0 comments

Especialmente no verão, o calor pode ser um inconveniente na hora de descansar como é devido. Podem aparecer sufocos que resultem em noites em branco e, ante isto, podem tomar-se medidas algo perigosas. Uma delas é deitar-se com o cabelo molhado, especialmente naquelas pessoas que têm o cabelo comprido.

É que, quer seja para combater o calor, ou apenas por uma questão de falta de tempo, ir dormir com o cabelo molhado pode ser muito pouco aconselhável. Ainda que possa ser um mito popular, o certo é que existem muitas razões pelas quais isto é verdade. É que, mais além de um simples resfriado, existem outros possíveis problemas que podem derivar de dormir com o cabelo molhado.

Dormir com o cabelo molhado: Que problemas pode acarretar?

Ainda que o vejamos como algo inofensivo, o certo é que dormir com o cabelo molhado pode acarretar mais problemas de saúde do que possamos pensar. Em concreto, podem dar-se problemas como um aumento da porosidade da superfície capilar, caspa, inflamação do couro cabeludo, nós e emaranhados no cabelo, assim como dores de cabeça e resfriados.

Aumento da sensibilidade do cabelo

O primeiro problema que pode surgir devido a manter demasiado tempo o cabelo húmido é que a sua sensibilidade aumenta. Isto deve-se à propriedade higroscópica que possui o cabelo, o que lhe permite absorver a humidade do ambiente. Desta forma, a água introduz-se na cutícula do cabelo, e aumenta o seu tamanho.

A porosidade da superfície capilar também aumenta

Devido ao aumento de sensibilidade do cabelo, é mais provável que se parta, se torne mais seco, que se quebre, ou que se danifique. Além disso, também é provável que a sua porosidade aumente na superfície, tornando-o mais fraco, e mais propenso a cair. Em geral, quando está molhado, o cabelo é mais sensível a qualquer manipulação.

Inflamação do couro cabeludo pela humidade

A humidade contida, quer seja devido a envolver o cabelo com uma toalha, ou por dormir com o cabelo molhado, pode originar a inflamação do couro cabeludo. Isto pode derivar, por sua vez, numa sensação de coceira, que pode provocar que a pessoa se coce, podendo aparecer até feridas devido a esta coceira.

A caspa

Como se o anterior não fosse suficiente, a humidade do cabelo molhado pode propiciar a aparição de caspa. É que a humidade modifica a vida de um fungo presente na cabeça, Malassezia. Este alimenta-se do óleo gordo que se encontra nos folículos, o que lhe permite realizar a renovação celular do couro cabeludo. Com a água, o seu processo vê-se alterado, e reproduz-se muito mais rápido, o que aumenta a substituição das células, e provoca por sua vez o aparecimento da caspa.

Resfriados e dores de cabeça: outros problemas de dormir com o cabelo molhado

Por último, é importante mencionar também que dormir com o cabelo molhado pode levar a um resfriado, devido à diminuição da temperatura, provocada pela humidade da cabeça. Além disso, esta também pode derivar em dores musculares, ou dores de cabeça intensas.

Evite dormir com o cabelo molhado: alternativas a secar o cabelo com secador

Se não dispõe de secador, e quer evitar os possíveis problemas que pode originar dormir com o cabelo molhado, existem alternativas. Assim, para remover a humidade do seu cabelo antes de deitar-se, damos-lhe alguns conselhos que podem servir de ajuda:

  • Desembaraçar o cabelo com um pente de madeira (tendo cuidado com os possíveis puxões de cabelo)
  • Usar um bom amaciador e condicionador
  • Esfregar suavemente com uma toalha
  • Escorrer o cabelo o máximo possível antes de sair do banho

Em qualquer caso, como pode ver, o melhor é dizer “não” a dormir com o cabelo molhado. É vital secar o cabelo antes de deitar-se, ainda que também seja importante não abusar do secador. Utilizar uma boa escova, e secar o cabelo suavemente com uma toalha após o duche, pode ser de grande ajuda.