Causas do cansaço: O mecanismo de defesa

Mai 10, 2021 | INFORMAMOS-TE

O cansaço define-se pela falta de força para realizar um trabalho intelectual, emocional ou físico, ou por falta de descanso. Isto pode ser sintoma de alguma doença, mas a verdade é que muitos de nós sentimos este cansaço todos os dias, geralmente, e sem que haja uma patologia que o cause.

Assim, no dia a dia podemos sentir fadiga em diferentes áreas da nossa vida devido a múltiplas situações: decepção, aborrecimento, tédio, falta de sono, ter trabalhado muito, tédio… São situações normais que geram um cansaço que pode também ser considerado normal.

No entanto, quando este cansaço ocorre diariamente e durante a maioria do tempo, é possível que esteja a ser causada por alguma patologia. Vamos ver o que pode causar cansaço normal e como este difere do cansaço considerado “patológico”.

Causas do cansaço “normal”

Podemos considerar cansaço “normal” aquele que surge devido às circunstâncias que enfrentamos no nosso dia-a-dia. Exemplos disso podem ser o stress, as preocupações, os nervos… Estes fatores afetam-nos no dia-a-dia e podem surgir por diversas razões.

Em geral, todos respondem a um momento de tensão emocional, esforço físico ou falta de sono e desaparecem após um período adequado de descanso. As causas mais comuns deste cansaço normal podem ser:

  • Excesso de trabalh
  • Stress.
  • Cuidar de crianças pequenas.
  • Gravidez.
  • Efeito secundário de algum
  • Actividades físicas extenuantes.

Estas são as causas comuns de nos sentirmos cansados. No entanto, existem outras causas que podem derivar em cansaço patológico.

Causas do cansaço patológico

As causas do cansaço que mencionamos até agora são amplamente conhecidas. No entanto, existem outros fatores que podem levar a um cansaço mais grave, considerado como fadiga. Estes podem ser alguns como os seguintes:

Os músculos

No que se refere ao aparecimento de fadiga, algo a que devemos ter atenção é a idade e, com ela, a deterioração ou enfraquecimento dos músculos que ela produz. É que, à medida que envelhecemos, os nossos músculos diminuem progressivamente. Especificamente, isto começa a ocorrer principalmente a partir dos 40 anos aproximadamente, o que afeta tanto a nossa capacidade funcional quanto o desempenho nas nossas atividades diárias.

Dependendo do estilo de vida que levemos, esta mudança ocorre de forma mais ou menos acentuada. Aquelas pessoas que mantêm uma dieta equilibrada e realizam exercício, mantêm os seus músculos melhor do que aquelas que não o fazem. Estes últimos podem sofrer uma deterioração funcional maior, afetando a sua qualidade de vida.

Em qualquer caso, se a fadiga surgir antes dos 40 anos, pode ser necessário rever o estilo de vida que você leva. Ter um estilo de vida saudável, manter uma alimentação equilibrada e fazer exercício físico regularmente é o caminho para diminuir a fraqueza muscular e preservar a força.

Deficiências nutricionais

Uma dieta desequilibrada ou má absorção de certos nutrientes pode levar a deficiências nutricionais que levam à fadiga e ao cansaço. Ferro, vitamina C, magnésio e vitaminas B podem ser exemplos disso.

(h3)Depressão
Ainda que possa parecer estranho, a verdade é que a depressão pode ser causa ou predisposição para sofrer de fadiga ou cansaço patológico. Na verdade, é tanto assim que uma grande parte das pessoas com transtorno depressivo maior (cerca de 90%) sentem fadiga. Os antidepressivos também podem desempenhar um papel importante no desenvolvimento da fadiga.

Anemia

Outra das causas comuns que podem levar à fadiga patológica é a anemia. Consiste na diminuição dos glóbulos vermelhos ou dos níveis de hemoglobina em relação aos níveis considerados normais.

A causa mais comum desta patologia é a falta de ferro, um mineral necessário para a produção de hemoglobina. Também pode ocorrer porque os glóbulos vermelhos são destruídos ou perdidos a um ritmo mais rápido. Por exemplo, a perda aguda de sangue que pode decorrer de uma hemorragia, pode consequentemente levar a anemia.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é um distúrbio no qual a glândula tireoide produz quantidades insuficientes de hormonas essenciais. No início, esta doença pode não apresentar estes sintomas de forma tão evidente. No entanto, um dos primeiros sintomas que podem surgir é a fadiga.

Diabetes

A diabetes é uma doença na qual os níveis de açúcar (glucose) no sangue não são devidamente controlados. Este desequilíbrio na glicose pode provocar letargia, falta de energia e fadiga. Isto deve-se, especificamente, ao facto de que na falta de insulina, que permite obter energia a partir da glicose, as células, ao não ter energia suficiente, surge essa falta de energia e fadiga.

Insuficiência hepática

Quando o fígado não está a funcionar corretamente, às vezes causa alguns sintomas. Alguns dos mais comuns são a fadiga e o cansaço, pois o fígado é responsável pela remoção das toxinas do corpo, que podem causar fadiga.

Doença auto-imune

Doenças como a artrite reumatóide ou lúpus costumam implicar a fadiga como um dos seus principais sintomas.

Além disso, outras doenças que podem derivar em fadiga como um dos seus principais sintomas são:

  • Cancro
  • Síndrome da fadiga crónica
  • Fibromialgia

Tal como estas, são muitas as doenças que levam muitas pessoas a sofrer de fadiga crónica dia após dia. Agora que sabe quais podem ser as causas da fadiga, normais e patológicas, você sofre de alguma?