Apatia invernal: o segredo do seu cansaço

Fev 10, 2021 | INFORMAMOS-TE

Você é um dos que se sente mais cansado durante os meses mais frios? Não é o único: existe algo chamado apatia invernal que nos afeta principalmente no inverno e em menor grau no outono.

Isto acontece porque o nosso corpo tenta adaptar-se às mudanças que ocorrem tanto em termos de temperatura quanto de horários. O nosso organismo é afetado por estas mudanças externas, e isso também causa uma mudança no nosso comportamento. Esta mudança pode traduzir-se, entre outras coisas, em patologias como o distúrbio do sono ou seja, o Distúrbio Afetivo Sazonal.

A apatia invernal: Porque estamos mais cansados no inverno?

À medida que as temperaturas começam a cair e a luz exterior diminui ao final da tarde, a apatia invernal começa a aparecer. Aparentemente, este tipo de desajuste apático deve-se a uma alteração dos ritmos internos do organismo (os chamados ritmos circadianos) e das horas de sol. Pode ser considerado uma espécie de jetlag.

Esta sensação de cansaço ou corpo pesado, que pode durar cerca de cinco meses, deve-se à secreção de melatonina, a hormona do sono, que é libertada em maior proporção quando a luz solar diminui e, portanto, mais cedo no outono e no inverno que na primavera e no verão.

Estas alterações de luz que ocorrem no inverno fazem com que a produção de melatonina seja alterada e, consequentemente, também ocorram mudanças nos ciclos sono-vigília.

Como se não bastasse, o frio e a falta de claridade provocam alterações no nosso despertar, pois o nosso relógio interno não é acionado da mesma forma.

Neste sentido, parece que os cientistas investigaram esse fenómeno e deram-lhe um nome: Desordem Afetiva Sazonal.

A Desordem Afetiva Sazonal (DAS)

Também conhecido como SAD pela sua sigla em inglês (Seasonal Affective Disorder), a Desordem Afetiva Sazonal é uma patologia que afeta entre 1 e 10 por cento da população.

Define-se pela presença de episódios depressivos em determinadas épocas do ano, que geralmente é no inverno. Fisiologicamente, as pessoas afetadas podem passar por:

  • Alterações do ritmo circadiano.
  • Sensibilidade retiniana à
  • Metabolismo anormal da melatonina.
  • Diminuição da secreção de neurotransmissores, especialmente a serotonina.

Este distúrbio é mais frequente em mulheres, jovens e/ou pessoas que vivem longe do equador da Terra. Pessoas que têm familiares deprimidos também são mais propensas a este problema.

Como combater a apatia invernal?

Sendo que a apatia invernal pode ser ocasional e não tem porque se tornar num Transtorno Afetivo Sazonal, aqui estão algumas dicas para combater a apatia que pode caracterizar os meses de inverno para muitas pessoas.

  • Dieta saudável: Manter uma alimentação saudável pode ser de grande ajuda para a apatia invernal, e está cientificamente comprovado que o que comemos pode influenciar o nosso humor.
  • Evitar o álcool e o tabaco: É desnecessário dizer que estes hábitos não são saudáveis, muito menos se demonstramos apatia invernal. Por isso, é melhor evitá-los o máximo possível, principalmente durante estes meses mais complicados para o nosso humor.
  • Expondo-se à luz, mesmo que seja artificial: Talvez seja até positivo ir diretamente para a fototerapia, que é usada como tratamento para o Transtorno Afetivo S Consulte o seu médico!
  • Vitaminas: Adicionar um suplemento vitamínico à sua dieta também pode ser uma boa idéia. Novamente, verifique com um profissional de saúde se acha que pode ser o adequado.
  • Uma boa ventilação: Manter a casa bem ventilada e com oxigénio é a chave para o nosso bem-estar. Faça-o pelo menos uma vez por dia.

Como pode ver, a apatia invernal pode ter solução. Porém, é verdade que se esta apatia se transformar em algo grave como o Transtorno Afetivo Sazonal, é melhor que sejamos orientados por um profissional para estabelecer o melhor tratamento possível.