A chave para reduzir o stress e dormir de forma imediata

Mai 26, 2021 | ACONSELHAMOS-TE, SAÚDE

Quantas noites você acordou entre as 3 e as 5 da manhã, mas não conseguiu voltar a dormir (ou demorou muito)? Certamente mais vezes do que as que teria escolhido. Como se fosse um loop contraditório, quanto mais queremos voltar a dormir, mais ficamos enervados, o nosso nível de stress aumenta e não conseguimos dormir.

4 conselhos que ajudam o nosso cérebro a equilibrar a relação entre o stress e o sono

Qualquer psicólogo diria que o stress não é uma coisa má por si só. Como qualquer elemento que influencia as nossas vidas, ele tem as suas partes boas e um lado mais negativo. Este último ponto é talvez o mais conhecido de todos. Fisicamente, geralmente sentimos um aperto em todo o corpo que pode causar tonturas e até dor de cabeça. Mas, acima de tudo, faz-nos perder a capacidade racional e emocional.

Uma das consequências do stress é a insónia. Na pior das hipóteses, podemos experimentar um ciclo vicioso no qual o stress pode afetar a nossa saúde e a própria saúde do sono. Ou seja, quando estamos stressados, a qualidade do nosso sono fica claramente prejudicada. Numa segunda fase, essa perda de sono aumenta os nossos níveis de stress. É por isso que, em pequena escala, quando acordamos a meio da noite e temos dificuldade para voltar a dormir, nos sentimos tão irritados e ansiosos.

De acordo com um estudo publicado no WebMD, dormir menos de seis horas acarreta mais consequências do que pensamos: Se durante um período de duas semanas não dormirmos as oito horas de sono recomendadas, isso vai-se acumulando no nosso organismo ao ponto de lhe devermos duas noites inteiras de sono. Por exemplo, dormir cerca de quatro horas por noite faria com que o nosso cérebro experimentasse uma sensação próxima à que sentiríamos se não tivéssemos dormido durante três noites consecutivas.

Ao compreender os parâmetros pelos quais o nosso cérebro se move, a melhor maneira de reduzir o stress geral é dormir de sete a nove horas. A higiene do sono deve ser sempre acompanhada pela manutenção de uma alimentação saudável, praticando desporto e levando uma vida social e familiar plena.

Para não cair nestas temidas fases nas quais a hiperexcitação do corpo e da mente causa um ciclo de stress e insónia, nada melhor do que tomar uma série de conselhos.

1. Um pouco de desporto e exercício cada día

Andar de bicicleta, correr, nadar, ir ao ginásio, jogar futebol ou basquete com os amigos, fazer ioga, jogar ténis… Hoje, existem centenas de desportos e formas de se exercitar. Basta escolher aquele que melhor se adapta à sua forma física, ao seu gosto e ao seu ambiente. A partir daí, notará como a sua tensão é libertada conforme pratica mais desporto. Recomendamos que, como o exercício aumenta temporariamente a temperatura do corpo, não o pratique por pelo menos três horas antes de ir dormir. Caso contrário, irá para a cama muito ativado e terá dificuldade em adormecer.

2. Não realize atividades muito ativas e excitantes antes de ir dormir

Assim como recomendamos não praticar desporto cerca de três horas antes de ir dormir, não é correto que na hora antes de ir dormir esteja a trabalhar no computador, vendo redes sociais e, em geral, a usar aparelhos eletrónicos. O ideal é estar num ambiente descontraído, com pouca iluminação, a tomar um banho ou a ler um livro.

3. Prática de exercícios de relaxação minutos antes de ir dormir

É aconselhável manter uma rotina de relaxamento, como respiração profunda ou relaxamento muscular progressivo. Qualquer uma das técnicas de descompressão que fizer ajudará a reduzir os seus níveis de stress, a frequência cardíaca e pressão arterial.

4. Afaste a sua mente dos maus pensamentos

Para evitar que as preocupações do dia a dia o acompanhem até a cama, tente colocar o seu cérebro numa espécie de “modo desligado” antes de ir dormir. Para isso, recomendamos técnicas como meditação, exercícios respiratórios ou mesmo truques como anotar as suas maiores preocupações horas antes de ir para a cama.